Curva S

O que é CURVA S ? 

       Eficiente instrumento gerencial de acompanhamento de projetos. Por sua concepção é possível identificar claramente os desvios entre o planejado e o realizado, de forma instantânea. Pelo histórico e o status atual podemos visualizar tendências, uma vez que seus resultados contemplam todo o ciclo de vida do projeto . As informacoes abaixo sao relevantes e necessarias para a elaboracao da Curva de evolucao fisica e financeira de seu projeto. Por experiencia em projetos de diversos segmentos e variada complexidade,

A forma da Curva :

           O desempenho das atividades que compõem o projeto ou empreendimento não ocorre de forma linear. Muitos são os fatores que contribuem para estes aspectos. O objetivo do projeto; o contexto no qual o projeto está sendo desenvolvido; a quantidade de recursos; tempo, dinheiro e o próprio planejamento, são alguns dos fatores que influenciam no desempenho do projeto. O trabalho executado, distribuído em um espaço de tempo, via de regra, aumenta gradativamente até atingir um máximo (que na maioria das vezes acontece entre 50% e 60% deste período), tornando a baixar gradativamente, até o término do empreendimento. O modelo matemático que melhor representa estes fatos é a curva de Gauss. A forma gráfica do somatório destas parcelas (o valor acumulado), possui um traçado semelhante a um “S” (daí o nome: curva “S”).

Como é possível perceber, a curva começa de forma deitada, considerando a inércia inicial do empreendimento, aumentando sua inclinação gradativamente até atingir a inclinação máxima em um ponto específico (geralmente entre 50% e 60%

 

 

 

 

EAP   –  Estrutura Analítica do Projeto :

Antes de ser traçada a curva “S” temos a necessidade de formalizar uma estrutura analítica para atender ao projeto (EAP), tanto no que se refere à organização (ver adiante), como para a distribuição dos pesos , de acordo com percentual do projeto como um todo.

   

Um exemplo desta estrutura seria:

Podemos observar que o somatório dos pesos das atividades 1, 2, 4 e 5 é 100, enquanto que a atividade 3 (Levantamento) propositalmente não totaliza 100 (que corresponderia a cem por cento do respectivo nível dentro do projeto). Em outras palavras: omitimos a outra parte (de 30) que totalizaria o nível 3 em 100.

Para garantir a consistência das informações dos projetos, é necessário realizar várias validações, pois, sem estas as curvas serão geradas apesar de problemas no cronograma.  São exemplo de validações necessárias no cronograma:

1)      O projeto deve ter LINHA DE BASE salva 

 2)      O projeto NÃO pode possuir TAREFA(S) COM DATA DE TÉRMINO REAL POSTERIOR A DATA ATUAL.  

3)      O projeto NÃO pode possuir tarefas sem nome.

 4)      O projeto NÃO pode possuir linhas em branco entre tarefas.

 5)      Todas as tarefas devem ter RECURSO alocado.  

6)      A “Data de Inicio”  do projeto deve ser a mesma do “Inicio da linha de base”.  

7)      A “Data de Status” deve existir  (diferente de NA).

 8)      A data de status 4 do projeto deve ser maior ou igual à  data de início real 6   (quando esta existir) de qualquer tarefa.

 9)      A data de status do projeto deve ser maior ou igual à  data de término real 7 (quando esta existir) de qualquer tarefa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s